Skip to main content
European School Education Platform
Practice video

Apoio aos estudantes refugiados recém-chegados

Em 2022, a escola Nº 361 em Varsóvia, Polónia, recebeu um elevado afluxo de estudantes refugiados da Ucrânia. Neste vídeo, vamos saber como a escola acolheu estes estudantes e os ajudou a aprender a língua polaca, a colaborar com os seus novos colegas e, acima de tudo, a sentirem-se seguros.
General visual - Practice video

 

Escola, n.º 361 em Varsóvia, uma das mais recentes escolas de Varsóvia. Nos últimos seis meses, a escola acolheu provavelmente o maior número de refugiados ucranianos de diferentes partes do país afetado pela guerra. Antes das férias, acolhemos mais de 200 alunos que tiveram de fugir das zonas de guerra. A nossa ideia nestes primeiros meses foi colocá-los num lugar seguro, proporcionar-lhes um lugar seguro, não necessariamente para aprender, mas basicamente para sobreviver. Após as férias, a situação mudou drasticamente. Verificou-se que 80% dos alunos decidiu ficar aqui na Polónia durante meses, talvez anos. Agora a nossa tarefa é totalmente diferente. Não se trata apenas de segurança, mas também da integração no sistema educativo polaco.

 

Surgiram diversas ideias para lhes proporcionar o processo educativo adequado. Uma das ideias foi realizar aulas preparatórias que lhes proporcionassem basicamente um conhecimento adequado da língua polaca, que é o nível básico para poderem integrar o nosso sistema educativo. Embora no início o papel de um assistente cultural é inestimável, trabalhar nestas aulas significa que há um momento em que temos de dizer “chega” e afastar um pouco o assistente cultural do trabalho direto na sala de aula, atribuindo-lhes outras tarefas para que as crianças comecem a utilizar a língua polaca de forma natural. Não queremos de modo algum cortar todas as ligações com a sua cultura, tradição e história. Esta não é de todo a nossa intenção. As crianças que são colocadas em turmas regulares, porque também temos essas crianças, conseguem aprender melhor a língua polaca, porque a maioria frequentou o nível preparatório no ano anterior. No final do ano, uma equipa de professores recomendou que estas crianças fossem colocadas nas turmas regulares, porque já eram capazes de utilizar suficientemente bem a língua polaca e, na nossa opinião, habituaram-se bem nestas turmas, estão a sair-se bem nelas.

 

Outra ideia é colocar alunos individuais nas turmas polacas. Mas com estes números, e estamos a falar de dezenas de alunos, é impossível. É por isso que introduzimos a ideia totalmente inovadora de turmas multiculturais. Estas são turmas em que há 30 até 50% de ucranianos, e esta ideia acaba por ser uma revolução total. Constatou-se que os alunos integrados nestas turmas podem comunicar em polaco, inglês e ucraniano, e são capazes não só de se integrar no sistema educativo polaco, mas também de trazer algo mais para o sistema polaco. Não estamos apenas a integrá-los no sistema, também estamos a integrar, estamos a integrar-nos plenamente com eles. Estamos a criar um novo sistema de educação, de facto, um sistema de educação polaco-ucraniano.

 

Para além das atividades educativas típicas em que estas crianças participam, é extremamente importante, na nossa opinião, que aqueles que necessitam de ajuda adicional recebam tal apoio sob a forma de atividades extracurriculares. Por vezes, podem ser aulas de língua polaca adicionais, porque cada aluno que passou pela migração tem direito por lei a tais aulas, ou seja, duas horas por semana de aulas adicionais de polaco. Esta é também outra forma de ajudar as crianças da Ucrânia a criar relações com as crianças polacas para que se sintam seguras aqui. Para que comecem a tratar esta escola, digamos, como a sua segunda casa. Talvez seja uma palavra demasiado forte, mas esperamos que se sintam seguras aqui, tranquilizadas, que saibam que podem contar com a ajuda de todos.

 

Additional information

  • Education type:
    School Education
  • Evidence:
    N/A
  • Funding source:
    N/a
  • Intervention level:
    N/A
  • Intervention intensity:
    N/A
  • Participating countries:
    Poland
    Ukraine
  • Target audience:
    Government / policy maker
    Head Teacher / Principal
    Student Teacher
    Teacher
    Teacher Educator
  • Target audience ISCED:
    Primary education (ISCED 1)
    Lower secondary education (ISCED 2)
    Upper secondary education (ISCED 3)

Tags

Inclusion
Language learning
Migrant students

Key competences

Citizenship
Cultural awareness and expression
Multilingual
Personal, social and learning to learn
Social and learning